" />

Boom de turistas nos Açores fez nascer 42 alojamentos por mês

Boom de turistas nos Açores fez nascer 42 alojamentos por mês boom de turistas nos açores fez nascer 42 alojamentos por mês Boom de turistas nos Açores fez nascer 42 alojamentos por mês Boom de turistas nos A  ores fez nascer 42 alojamentos por m  s
Publicado por:

Boom de turistas nos Açores fez nascer 42 alojamentos por mês

O alojamento de proximidade está a atrair turistas e novos investidores. Em São Miguel existem já 581 espaços; a maior parte de curta duração


Rita, Nuno e Filipe abriram, no ano passado, em Ponta Delgada, o hostel Out of the Blue. Eles de engenharia civil, ela de gestão hoteleira, todos com menos de 30 anos, foram atraídos para os Açores pela vaga de turistas que começou a chegar logo em 2014 com a liberalização das rotas aéreas. Na bagagem levaram a experiência de quase três anos de alojamento de turistas, em Lisboa, onde já gerem o Liv’inLisbon. “Procurámos um edifício para avançar com um hostel, e acabamos por encontrar um Solar do século XIX no centro histórico de Ponta Delgada, que arrendámos por um período de 15 anos”, conta Rita ao Dinheiro Vivo.

Fizeram de tudo, desde o plano ao design, tentando recuperar a traça antiga, e as paredes de pedra tão características da região. “Nos primeiros meses tivemos uma ocupação excelente e entre dezembro e janeiro fechámos com cerca de 60%”, conta.

O seu projeto de transformar uma casa antiga para albergar turistas está longe de ser único. No ano passado, nasceram no arquipélago mais de 3200 camas para acolher os turistas que visitam a região. Ao todo, abriram só nos últimos doze meses 500 novos espaços de alojamento, a maior parte no segmento do Alojamento Local.

São mais de 41 por mês ao longo dos últimos doze. “Durante os meses que antecederam à liberalização vivemos um momento de adaptação, que se seguiu a um período de natural estagnação que foi transversal a todo o país, e onde não havia investimentos relevantes. Mas com mais procura, o mercado está a reagir e têm surgido várias unidades hoteleiras”, confirmou Marta Guerreiro, secretária regional de Turismo dos Açores, ao Dinheiro Vivo.

Nas nove ilhas açorianas contam-se agora 15 818 camas para receber turistas. Em número de alojamentos, eram no final de dezembro 1239, mais 63% do que um ano antes. Os hotéis ainda respondem pela maior parte (9169 camas), mas é o turismo de curta duração que mais movimenta o mercado – cresceu 71,2% no espaço de um ano, bem acima da média de abertura de novos espaços. Na estatística escondem-se tanto os imóveis para habitação própria com quartos disponíveis para receber turistas, como os hostels.

A maior parte dos espaços (46,8%) concentra-se em São Miguel, a ilha capital, e por isso mais movimentada. Tem 581 das unidades; 237 abertas nos últimos doze meses. Destes, só 81 não dizem respeito a alojamentos de curta duração e, entre turismo rural e pousadas de juventude, os hotéis representam uma ínfima fatia dos espaços disponíveis na ilha – 6,6%. “São Miguel tem um maior volume de alojamentos que é proporcional à região.

Mas temos regiões com indicadores muito interessantes. Por exemplo, o Pico ou a Terceira. No fundo assistimos a um ajustamento do mercado que reconhece que no destino Açores há espaço e mercado para acolher mais investimento”, salienta a secretária regional, destacando “o papel bastante importante” que este tipo de alojamento tem tido no acolhimento de turistas.

É na Terceira que Bruno e Marília abriram o Purple Island Hostel, que se orgulha de ser o primeiro do género em Angra do Heroísmo. Sem experiência no ramo, o hostel de quatro quartos é para os dois sócios, que mantêm os seus empregos por conta de outrem, um hobbie. “O primeiro ano foi bastante complicado porque o mercado estava pouco conhecido.

A expectativa agora alterou-se um pouco com os voos low-cost e é boa”, conta Bruno. É por isso que já se fala em novos espaços que vão agitar a calmaria da ilha. “Vão abrir vários hostels, para já sei de quatro já oficiais. Sabe, está a criar-se uma expectativa demasiado alta e temos que seja difícil aguentar”.

Em Ponta Delgada também haverá novas aberturas. Uma delas está por dias – o Azor International Hostel. Também este espaço surge da requalificação de um edifício da família de Dora e do marido.

Juntos passaram o imóvel, até aqui destinado ao alojamento tradicional, para a recepção a turistas, que no ano passado bateu um novo recorde – 620 mil; a maioria nacionais. Não foi à toa. “Além dos números do turismo, recebi muita procura de pessoas que perguntavam por quartos e espaços para passar uns dias”, conta Dora. Já passaram a fase das licenças e fiscalizações e só falta mesmo lançar o website que marca o arranque do projeto. “Não é só um hostel porque também será alojamento local, com quartos separados”. O edifício tem quatro pisos; ao todo serão mais 14 camas; oito quartos.

Fonte: Dinheiro Vivo  Ana Margarida Pinheiro

Boom de turistas nos Açores fez nascer 42 alojamentos por mês

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *